Produção de Conteúdo

AG Pratique Comunicação
11.94520 4634

"Uma História para Elise" retrata o cotidiano de atores transformistas.

Classificação Indicativa: 16 anos.

Clésio Andradas

Apresentação
(Informações e bastidores, clique aqui)


A investigação sobre o suposto sumiço de uma artista da noite movimenta a tradicional boate da Rua XII, no centro velho de uma grande cidade, colocando em dúvida o contraditório depoimento de Bernardina e Campesina, duas personagens coadjuvantes dessa casa noturna. Este o enredo da tragicomédia “Uma História para Elise”, montagem inédita do Polo Artístico-Cultural, de Campinas.

O espetáculo é resultado da conclusão do primeiro módulo de estudos e de prática de montagem instituído pelo Curso Livre de Teatro. “Esta é uma montagem experimental e de conclusão do curso, que ocorreu entre fevereiro e novembro de 2016. Neste período, pudemos aliar à teoria do teatro uma série de atividades práticas com a finalidade de garantir o melhor aproveitamento do curso”, comentou o coordenador Anselmo Dequero.

Uma História para Elise” retrata parte do cotidiano vivenciado por duas artistas homossexuais de uma boate cujo mistério em relação ao desaparecimento da principal personagem revela a hostilidade e a violência praticadas por um oficial de justiça. Antero da Redenção – nome pelo qual se identificou – busca por respostas, mas ignora o respeito à Bernardina (Cleiton Carlos) e Campesina (Ari Moura), personagens coadjuvantes incluídas no depoimento sobre o suposto sumiço.

“Este oficial de justiça acredita que as artistas da boate possam esclarecer o mistério em torno do desaparecimento de Elise, que sumiu sem deixar vestígios. Mas, para isso, usa do dito ‘rigor da Lei’ para conseguir informações”, comentou o ator Cleiton Carlos. “Ele (Antero da Redenção) simplesmente se torna agressivo e parece não se incomodar com a violência sobre Bernardina e Campesina, dois atores transformistas ainda em início de carreira”, completou o ator Ari Moura.

Como contratar o espetáculo?

"Uma História para Elise" foi produzido com o intuito de propor uma reflexão acerca do cotidiano de dois atores transformistas que trabalham numa boate do subúrbio de um grande centro urbano. O espetáculo retrata o brilho da noite, além da violência comumente evidenciada por artistas no país. Suspense empolgante!

Contato |Elise
contato@poloac.com.br
19.99334 8624 WhatsApp

Atualizações
Please reload

Curta e inscreva-se no canal de humor mais abençoado do Brasil

Os melhores vídeos disponíveis para você na maior e melhor plataforma do gênero em nível mundial.

Clique aqui!

"Santo Humor" tem um canal exclusivo com notícias dos bastidores

Confira o cotidiano dos artistas, as curiosidades do elenco e as gravações dos vídeos para a internet.

Clique aqui!

Elenco de "Uma História para Elise".

Clésio Andradas

Ari Moura (Campesina) e Cleiton Carlos (Bernardina) integram o elenco original desta trama que retrata o cotidiano de "artistas da noite"; estreia do espetáculo ocorreu em Campinas/SP.

Ator e humorista, há dois anos Ari Moura decidiu encarar o desafio de estrear seu primeiro trabalho dramático no teatro: “Uma História para Elise”, montagem do Polo Artístico-Cultural, de Campinas. A personagem Campesina parece ser a mais realista entre as artistas de uma pequena boate do subúrbio de um grande centro urbano. Anteriormente, integrou o elenco fixo do Projeto Divas do Humor, considerado referência em nível nacional por unir às atividades cênicas as técnicas do stand up comedy. Também passou pela experiência de grupos amadores de teatro, com destaque em apresentações do circuito cultural da rede pública de ensino de unidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Além disso, atuou em espetáculos infantis e em grupos de pesquisa e formação cênica.  

Ator, humorista e produtor cultural, Cleiton Carlos foi responsável pela criação do Projeto Divas do Humor – considerado inédito em nível nacional –, consagrando-se com a interpretação da performática Thalita Petrovanni, personagem carismática que consegue unir às técnicas do stand up a versatilidade das dublagens do universo drag queen. Nos últimos 10 anos, desenvolve suas atividades artísticas em eventos públicos, feiras de negócios e festas privadas; em boates e clubes noturnos, também realiza o trabalho cover de artistas consagrados da música nacional e internacional. Em 2016, interpretou a extrovertida Bernardina em "Uma História para Elise", montagem inédita do Polo Artístico-Cultural, de Campinas. Além disso, ainda atua como professor de Inglês na rede privada de ensino.