“Como Elaborar um Fanzine”: Oficina apresenta teoria e técnica de produção

Classificação Indicativa: 14 anos.

Apresentação

Como Elaborar um Fanzine”, atividade ministrada pelo Prof. Me. Anselmo Dequero – mestre em Educação, licenciado em Língua Portuguesa e Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo –, apresenta os principais conceitos sobre o Fanzine (também conhecido como revista de bolso customizada) a partir de um conteúdo pedagógico especialmente desenvolvido aos interessados em conhecer um dos principais gêneros da imprensa alternativa em nível mundial.

Esta atividade tem por objetivo principal apresentar a teoria básica e a aplicabilidade das técnicas práticas que resultaram na popularização em nível mundial do Fanzine como tipo específico de publicação diretamente relacionada à disseminação dos movimentos artístico-culturais, com destaque à literatura, música e poesia, bem como ao cinema e teatro. Também foi bastante popular no Brasil entre os artistas que produziam Histórias em Quadrinhos (HQs).

O Fanzine se disseminou devido ao baixo custo de produção e distribuição – geralmente evidenciada por meio de fotocópias –, tornando-se ideal aos que não possuíam (ou não possuem) acesso ao processo de produção gráfica (diagramação computadorizada, impressão digital em alta resolução etc.) ou aos grandes veículos de comunicação social. Trata-se de uma atividade completa por propor a convergência de algumas das principais linguagens artístico-culturais.

Curta e inscreva-se no canal de humor mais abençoado do Brasil

Os melhores vídeos disponíveis para você na maior e melhor plataforma do gênero em nível mundial. Clique aqui!

Fanzine Definição Básica.

Embora os fanzines tenham surgido na década de 1930, nos Estados Unidos, com as publicações de ficção científica, esta denominação só foi criada em 1941, por Russ Chauvenet. O termo Fanzine é um neologismo formado pela contração dos termos ingleses “fanatic” e “magazine”, que em tradução livre significa “fã de revista”.

O fanzine é uma publicação alternativa, geralmente de pequena tiragem e impressa artesanalmente ou com poucos recursos financeiros. É editado e produzido por indivíduos, grupos ou fã-clubes de determinada arte, personalidade ou expressão artística, para um público dirigido e abordando, quase sempre, um único tema.

Saído do meio restrito dos aficionados, o termo fanzine começa a ganhar peso e a ser incorporado à Língua Portuguesa, sendo utilizado pela linguagem jornalística.

Fanzine Programa Completo.

FANZINE
- Introdução ao tema;
- Conceito Básico;
- Gêneros de Fanzines;
- História dos Fanzines;
- Processo de Produção;

- Estudo de Casos (opcional).

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO*
Apresentação Básica
- Teoria Hipodérmica
(Modelo de lasswell);
- Teoria da Persuasão;
- Teoria Empírica de Campo;
- Teoria Funcionalista;
- Teoria Crítica.

As Teorias da Comunicação integram os estudos sobre a Comunicação Social e podem englobar alguns dos conceitos da filosofia, sociologia e psicologia. Essas teorias foram instituídas a fim de promoverem o desenvolvimento e a aplicação da Comunicação Social em todos os seus aspectos políticos, sociais, econômicos e principalmente tecnológicos.

 

Fanzine Estudo de Casos.

A atividade sugere cinco casos para estudos sobre a produção de Fanzine. “Bastidores Fanzine”, primeiro dos estudos propostos, aborda um material produzido em Moçambique por jovens estudantes do país com vivência internacional; depois, serão apresentados “Anime” e “Sarau Brasil”, elaborados a partir de oficinas culturais desenvolvidas no interior paulista, que, em comum, foram produzidos em papel tamanho A4 (29,7 cm x 21,0 cm) com apenas uma dobra. Por fim, “Mídia Livre” e “Borra”, que abordam a divulgação de oficina cultural a estudantes do ensino médio da rede pública e a crítica à sociedade repressora e preconceituosa, respectivamente. Apesar de integrarem a parte teórica da oficina cultural “Como Elaborar um Fanzine”, as quatro produções nacionais serão entregues para avaliação. Por meio delas, será possível descrever o processo de produção, bem como apontar os princípios ideológicos da produção artística.

ANIME foi produzido por uma estudante de 15 anos de idade e serve como referência para essa atividade!

MORAES MOREIRA apresenta um resumo interessante sobre a carreira do cantor a partir de textos e fotos.

Fanzine Coordenação.

Anselmo Dequero é Bacharel em Comunicação Social (Habilitação em Jornalismo) e licenciado em Língua Portuguesa. Possui especialização em Política e Relações Internacionais (Escola Pós-Graduação de Política e Ciências Sociais de São Paulo) e Artes (Unicamp), além do Mestrado em Educação (PUC Campinas). Atuou como jornalista no Sistema Globo de Rádio / CBN e na assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), ambos em São Paulo; e na Rádio Band, em Campinas. Também foi editor e repórter do Tribuna de Connecticut (jornal bilíngue), nos Estados Unidos. Na Educação, atuou como professor na rede pública estadual de ensino e na PUC Campinas (estágio docência).

Contato Informações.

Anselmo Dequero
anselmo@poloac.com.br

11.94520 4634 | 19.99334 8624

Para ter acesso ao press release, clique aqui.