Produção de Conteúdo

AG Pratique Comunicação
11.94520 4634

“Como Elaborar um Fanzine”: Oficina apresenta teoria e técnica de produção

Classificação Indicativa: 14 anos.

João Bardy

Apresentação


Como Elaborar um Fanzine”, atividade ministrada pelo Prof. Me. Anselmo Dequero – mestre em Educação, licenciado em Língua Portuguesa e Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo –, apresenta os principais conceitos sobre o Fanzine (também conhecido como revista de bolso customizada) a partir de um conteúdo pedagógico especialmente desenvolvido aos interessados em conhecer um dos principais gêneros da imprensa alternativa em nível mundial.

Esta atividade tem por objetivo principal apresentar a teoria básica e a aplicabilidade das técnicas práticas que resultaram na popularização em nível mundial do Fanzine como tipo específico de publicação diretamente relacionada à disseminação dos movimentos artístico-culturais, com destaque à literatura, música e poesia, bem como ao cinema e teatro. Também foi bastante popular no Brasil entre os artistas que produziam Histórias em Quadrinhos (HQs).

O Fanzine se disseminou devido ao baixo custo de produção e distribuição – geralmente evidenciada por meio de fotocópias –, tornando-se ideal aos que não possuíam (ou não possuem) acesso ao processo de produção gráfica (diagramação computadorizada, impressão digital em alta resolução etc.) ou aos grandes veículos de comunicação social. Trata-se de uma atividade completa por propor a convergência de algumas das principais linguagens artístico-culturais.

Fanzine | Definição Básica.

Embora os fanzines tenham surgido na década de 1930, nos Estados Unidos, com as publicações de ficção científica, esta denominação só foi criada em 1941, por Russ Chauvenet. O termo Fanzine é um neologismo formado pela contração dos termos ingleses “fanatic” e “magazine”, que em tradução livre significa “fã de revista”.

O fanzine é uma publicação alternativa, geralmente de pequena tiragem e impressa artesanalmente ou com poucos recursos financeiros. É editado e produzido por indivíduos, grupos ou fã-clubes de determinada arte, personalidade ou expressão artística, para um público dirigido e abordando, quase sempre, um único tema.

Saído do meio restrito dos aficionados, o termo fanzine começa a ganhar peso e a ser incorporado à Língua Portuguesa, sendo utilizado pela linguagem jornalística.

Fanzine | Programa Completo.

FANZINE
- Introdução ao tema;
- Conceito Básico;
- Gêneros de Fanzines;
- História dos Fanzines;
- Processo de Produção;

- Estudo de Casos (opcional).

TEORIAS DA COMUNICAÇÃO*
Apresentação Básica
- Teoria Hipodérmica
(Modelo de lasswell);
- Teoria da Persuasão;
- Teoria Empírica de Campo;
- Teoria Funcionalista;
- Teoria Crítica.

As Teorias da Comunicação integram os estudos sobre a Comunicação Social e podem englobar alguns dos conceitos da filosofia, sociologia e psicologia. Essas teorias foram instituídas a fim de promoverem o desenvolvimento e a aplicação da Comunicação Social em todos os seus aspectos políticos, sociais, econômicos e principalmente tecnológicos.
 

Fanzine | Coordenação.

João Bardy

A oficina cultural "Como Elaborar um Fanzine" é coordenada pelo Prof. Me. Anselmo Dequero,

que também desenvolve atividades similares com a Literatura de Cordel.

Atualizações
Please reload

Curta e inscreva-se no canal de humor mais abençoado do Brasil

Os melhores vídeos disponíveis para você na maior e melhor plataforma do gênero em nível mundial. Clique aqui!

"Santo Humor" tem um canal exclusivo com notícias dos bastidores

Confira o cotidiano dos artistas, as curiosidades do elenco e as gravações dos vídeos para a internet. Clique aqui!

Conheça a palestra sobre "A Conquista da Cidadania LGBTI"

A palestra tem por objetivo principal introduzir aos participantes as conquistas obtidas pela comunidade LGBTI, bem como contribuir para o processo de análise, compreensão e do consequente desenvolvimento de padrões de atendimento às lésbicas, aos gays, às/aos bissexuais, às/aos travestis, às/aos transexuais e às/aos intersexuais (com destaque às posturas adotadas entre os diferentes públicos e às condutas que consideram as especificações entre os membros que integram a diversidade sexual). Clique aqui!

A Contação de Histórias como atividade de formação

“A Arte de Encantar”, oficina cultural realizada pelo ator e teatrólogo Roberto Isler, do Polo (Polo Artístico-Cultural), tem por intuito apresentar aos participantes toda base teórica da formação inicial aos contadores de histórias, bem como o desenvolvimento prático da atividade a partir de técnicas especializadas. Clique aqui!

Anselmo Dequero é Bacharel em Comunicação Social (Habilitação em Jornalismo) e licenciado em Língua Portuguesa. Possui especialização em Política e Relações Internacionais (Escola Pós-Graduação de Política e Ciências Sociais de São Paulo) e Artes (Unicamp), além do Mestrado em Educação (PUC Campinas). Atuou como jornalista no Sistema Globo de Rádio / CBN e na assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), ambos em São Paulo; e na Rádio Band, em Campinas. Também foi editor e repórter do Tribuna de Connecticut (jornal bilíngue), nos Estados Unidos. Na Educação, atuou como professor na rede pública estadual de ensino e na PUC Campinas (estágio docência).

Fanzine! Estudo de Casos.

A atividade sugere cinco casos para estudos sobre a produção de Fanzine. “Bastidores Fanzine”, primeiro dos estudos propostos, aborda um material produzido em Moçambique por jovens estudantes do país com vivência internacional; depois, serão apresentados “Anime” e “Sarau Brasil”, elaborados a partir de oficinas culturais desenvolvidas no interior paulista, que, em comum, foram produzidos em papel tamanho A4 (29,7 cm x 21,0 cm) com apenas uma dobra. Por fim, “Mídia Livre” e “Borra”, que abordam a divulgação de oficina cultural a estudantes do ensino médio da rede pública e a crítica à sociedade repressora e preconceituosa, respectivamente. Apesar de integrarem a parte teórica da oficina cultural “Como Elaborar um Fanzine”, as quatro produções nacionais serão entregues para avaliação. Por meio delas, será possível descrever o processo de produção, bem como apontar os princípios ideológicos da produção artística.

ANIME foi produzido por uma estudante de 15 anos de idade e serve como referência para essa atividade!

MORAES MOREIRA apresenta um resumo interessante sobre a carreira do cantor a partir de textos e fotos.

Informações.

Anselmo Dequero
anselmo@poloac.com.br

11.94520 4634 (São Paulo)

19.99334 8624 (Campinas)

Para ter acesso ao press release, clique aqui.