Produção de Conteúdo

AG Pratique Comunicação
11.94520 4634

“Uma História para Elise” retrata vida de atores transformistas

 

A investigação sobre o suposto sumiço de uma artista da noite movimenta a tradicional boate da Rua XII, no centro velho de uma grande cidade, colocando em dúvida o contraditório depoimento de Bernardina e Campesina, duas personagens coadjuvantes dessa casa noturna. Este o enredo da tragicomédia “Uma História para Elise”, montagem inédita do Polo Artístico-Cultural (PAC) da Fundação Jürgensen, que estreia sábado, 29/10, às 20h, com entrada franca.

O espetáculo é resultado da conclusão do primeiro módulo de estudos e de prática de montagem instituído pelo Curso Livre de Teatro. “Esta é uma montagem experimental e de conclusão do curso, que teve início em maio deste ano e encerramento previsto para o fim de novembro. Neste período, pudemos aliar à teoria do teatro uma série de atividades práticas com a finalidade de garantir o melhor aproveitamento do curso”, comentou o coordenador e professor Anselmo Dequero.

“Uma História para Elise” retrata parte do cotidiano vivenciado por duas artistas homossexuais de uma boate cujo mistério em relação ao desaparecimento da principal personagem revela a hostilidade e a violência praticadas por um oficial de justiça. Antero da Redenção – nome pelo qual se identificou – busca por respostas, mas ignora o respeito à Bernardina (Cleiton Carlos) e Campesina (Ari Moura), personagens coadjuvantes incluídas no depoimento sobre o suposto sumiço.

“Este oficial de justiça acredita que as artistas da boate possam esclarecer o mistério em torno do desaparecimento de Elise, que sumiu sem deixar vestígios. Mas, para isso, usa do dito ‘rigor da Lei’ para conseguir informações”, comentou o ator Cleiton Carlos. “Ele (Antero da Redenção) simplesmente se torna agressivo e parece não se incomodar com a violência sobre Bernardina e Campesina, dois atores transformistas ainda em início de carreira”, completou o ator Ari Moura.

O espetáculo, que possui texto e direção inéditos, possui apenas 40 minutos de duração e integra a programação especial do 21º aniversário da Fundação Jürgensen, que durante todo o mês de outubro está realizando uma série de atividades culturais, como lançamento de vernissages, apresentação de obras clássicas em piano, show de Música Popular Brasileira (MPB) e mostra de teatro infantil.



Vídeo Release

 
 

Banco de Imagens

 
SERVIÇO
“Uma História para Elise”

Local: Teatro da Fundação Jürgensen
Rua Frei Antônio de Pádua, 889.
Jd. Guanabara - Campinas/SP
Data: 29 de Outubro.
Horário: 20h
Entrada Franca
Informações: 11.94520 4634 e 19.99334 8624

 

Please reload

Atualizações
Please reload