Produção de Conteúdo

AG Pratique Comunicação
11.94520 4634

Polo Campinas lança oficina de formação para contadores de histórias

 

Com a finalidade de apresentar e discutir a teoria básica da formação inicial aos interessados em contar histórias, o Polo Artístico-Cultural de Campinas lançou nesta semana a oficina “A Arte de Encantar”, coordenada pelo ator e teatrólogo Roberto Isler. Esta atividade possui 22 horas de duração, podendo ser desenvolvida individualmente ou em grupos com até 20 participantes.
 

Além da teoria básica, a atividade de formação cultural também irá oferecer sugestões para o desenvolvimento prático de contação de histórias a partir de técnicas especializadas e fundamentadas nas artes cênicas – como expressão corporal e jogos teatrais. Os envolvidos que completarem até 80% da atividade irão receber certificado de formação emitido pelo Polo Artístico-Cultural.
 

“A atividade também vai propor aos participantes uma discussão acerca dos diversos recursos atualmente disponíveis aos contadores de histórias, como a utilização de imagens, de instrumentos musicais e demais materiais alternativos. Afinal, antes de tudo, o contador de histórias deve ser muito criativo e habilidoso para entreter e encantar seu público”, complementou o coordenador.
 

Roberto Isler atuou em 50 espetáculos em 30 anos de carreira artística. Recebeu o prêmio de Melhor Texto Inédito do II Festival Nacional de Artes Cênicas e de Melhor Ator da Campanha de Popularização do Teatro de Santa Bárbara d´Oeste. Foi cofundador e diretor do Espaço Cultural Casa Encantada e coordenador de encontros regionais e nacionais de contação de histórias.

Conteúdo completo, clique aqui!


Contação de Histórias

A contação de histórias é uma das práticas artísticas mais remotas que se tem registro da humanidade. Afinal, o ser humano conta histórias desde o início do desenvolvimento das habilidades de comunicação. Elas promoviam – e promovem –, momentos de união, confraternização e principalmente trocas de experiências. “As histórias despertam a imaginação e as emoções”, lembrou.

 

Segundo Roberto Isler, o primeiro contato da criança com o texto, geralmente, é por meio das histórias apresentadas, oralmente, por pais e familiares. “Essas histórias podem ser contadas em diversas ocasiões, como ao acordar ou mesmo durante uma tarde chuvosa. Essa prática é extremamente importante, pois é o início efetivo do processo de aprendizagem da criança”, finalizou.


SERVIÇO
Oficina Cultural
“A Arte de Encantar”

Coordenação: Roberto Isler.
Informações: 19.99820 7353
roberto@poloac.com.br


 

Please reload

Atualizações
Please reload