Produção de Conteúdo

AG Pratique Comunicação
11.94520 4634

Oficina cultural do Polo resgata a importância e a produção dos fanzines

 

Considerado um dos principais gêneros da imprensa alternativa em nível mundial, o fanzine tem ressurgido no cenário nacional por meio de oficinas culturais, como a instituída pelo Polo Artístico-Cultural, de Campinas/SP. A atividade, neste caso coordenada pelo jornalista e professor Anselmo Dequero – mestre em Educação, PUC Campinas –, tem por intuito resgatar a importância do gênero, além de apresentar as principais técnicas de produção do material.


“Como Elaborar um Fanzine” apresenta os principais conceitos sobre o material, também conhecido como revista de bolso customizada, a partir de um conteúdo pedagógico especialmente desenvolvido aos interessados em conhecer sua produção. “Na prática, uma excelente oportunidade para conhecer o fanzine e para se criar uma atividade extracurricular, atualmente bastante discutida e muito recomendada na área educacional”, complementou o coordenador.
 

Segundo Anselmo Dequero, a atividade tem por objetivo apresentar a teoria básica e a aplicabilidade das técnicas práticas que resultaram na popularização em nível mundial do fanzine como tipo específico de publicação diretamente relacionada à difusão dos movimentos artístico-culturais, com destaque para a literatura, música e poesia, bem como ao cinema e teatro. Foi ainda muito popular entre artistas que produziam Histórias em Quadrinhos (HQs).
 

O fanzine se disseminou devido ao baixo custo de produção e distribuição – geralmente evidenciada por meio de fotocópias –, tornando-se ideal para os que não possuíam (ou não possuem) acesso ao processo de produção gráfica (diagramação, impressão digital em alta resolução etc.) ou aos grandes veículos de comunicação social. “O fanzine é uma atividade completa justamente por propor a convergência de matérias correlatas, como Artes e Língua Portuguesa.”
 

A oficina cultural pode ser desenvolvida em qualquer espaço com infraestrutura mínima, individualmente ou em grupos de até 20 pessoas. Por se tratar de uma atividade de baixo custo, poderá ser aplicada em unidades de ensino – escolas ou faculdades – ou mesmo em instituições de formação cultural. “A atividade básica possui oito hortas de duração, divididas entre teoria e prática. Todos terão direito a certificado de participação”, garantiu Anselmo Dequero.


Fanzine
Embora os fanzines tenham surgido nos Estados Unidos, na década de 1930, com as publicações de ficção científica, esta denominação só foi criada em 1941 por Russ Chauvenet. O termo fanzine é um neologismo formado pela contração dos termos ingleses “fanatic” e “magazine”, que em tradução livre significa “fã de revista”. O fanzine é uma publicação alternativa, geralmente de pequena tiragem e impressa artesanalmente ou com poucos recursos financeiros.

O material é editado e produzido por indivíduos, grupos ou fã-clubes de determinada arte, personalidade ou expressão artística, para um público dirigido e abordando, quase sempre, um único tema. Saído do meio restrito dos aficionados, o termo fanzine começa a ganhar peso e a ser incorporado às Artes e à Língua Portuguesa, sendo utilizado principalmente pela linguagem jornalística.


SERVIÇO
Oficina Cultural
“Como Elaborar um Fanzine"

Coordenação: Anselmo Dequero.
Informações: 19.99334 8624
anselmo@poloac.com.br

 

Please reload

Atualizações
Please reload